domingo, 13 de julho de 2008

Quem sou eu?

A Ju lançou-me um desafio e, cumprindo a ética do bloguer, lá terei de responder. Para mais, ela escolheu «quatro magníficos» para responder, e eu, perante tal elogio, mesmo sabendo que manifestamente exagerado e talvez trazendo rasteira, fiquei sem saber como dizer não. Mas pronto, aqui vai:

MÚSICAS DA MINHA VIDA

Queen - Bohemian Rapsody


Sou fã de Queen e, em especial, Freddie Mercury. Só mesmo da sua imaginação delirante escrever cinco canções numa. A canção é delírio puro e um tributo à imaginação humana;

Frank Sinatra - My way


Poucas canções conseguem este casamento entre letra, música e voz. Esta canção é um testamento e um hino.

Nat king Cole - When I Fall in Love

Sim, sou um romântico. Além de que esta canção me lembra o início da minha relação com a minha mulher. Era ao som desta música, no cenário perfeito, que ela pensava que eu me iria render. Eu já estava rendido há muito tempo, mas era mesmo tão atadinho que não aconteceu nada e ela teve uma enorme vontade de me espancar...

Jorge Pessoa e Silva - Não sou herói
A canção que mais gostei de ter escrito e já lá vão 12 anos. Toco-a apenas nas reuniões de amigos, cada vez mais raras. Fala da vontade que tinha de largar a cidade e percorrer o mundo, de sacola às costas.

FRASE DA MINHA VIDA

Várias.

«Até eu posso ser útil à sociedade. Se não servir para mais nada, sirvo para mau exemplo.»

«O amor é mais forte do que a matemática. Há pares que conseguem ser ímpares»

«Mais vale um mil folhas na mão que dois pastéis de nata na pastelaria»

«Maior pesadelo do que a morte é descobrir na hora da morte que, afinal, não vivi»


SEIS PALAVRAS QUE ME DEFINEM (e não as seis palavras que me definem)

TRAPALHÃO - Acreditem ou não, poucas pessoas no mundo conseguem meter-se em mais situações embaraçosas do que eu. Cada vez mais me convenço que têm de mudar a Ley de Murphy para lei de Jorge Silva... O que vale é que tenho cara de anjinho (a sério!) e as pessoas até simpatizam comigo, entre a pena e a vontade de rir.

BIPOLAR - Não no sentido clínico do termo, mas figurado. Quem não me conhece e apenas lê o que escrevo, até pode pensar que eu sou um tipo que está sempre bem disposto e bem humorado (parto da presunção que os meus amigos acham piada ao que escrevo, caso contrário temeria pela vossa saúde mental por virem aqui tantas vezes...). Mas eu demoro a reagir, em especial em ambientes estranhos. Chego a parecer a pessoa menos interessante do mundo. De repente, dá-se um clique, salto para o palco e ninguém em agarra. Além de que sou capaz de chorar o dia inteiro, chegar à noite, escrever-vos um post e ir para a cama, de novo a chorar.

CONSELHEIRO - Nada aproxima mais duas pessoas do que terem chorado juntas. Não existe maior privilégio na amizade de que alguém partilhar comigo o seu sofrimento. Gosto de ouvir e sinto a suprema felicidade de perceber que o que digo ajuda realmente o outro.

SONHADOR - Sempre, de olhos bem abertos. Fazendo filmes constantes na minha mente de que as coisas podem ser perfeitas. Por vezes, despisto-me e entro no domínio do irrealismo, mas as fronteiras são tão ténues. Às vezes sou criança que se recusa a crescer. Eu queria continuar a brincar na eira da minha casa do gerês, a subir ao monte para ver o céu estrelado mais lindo do mundo, a acampar na praia e tocar viola à volta da fogueira, brincar com todas as crianças do mundo, fazendo palhaçadas só para as fazer rir... Eu gostava do tempo em que a felicidade não tinha a desfaçatez de nos perguntar pelo amanhã

GULOSO - Sou mesmo muito, mas mesmo muito guloso. Os médicos até acham que sou um case study pela quantidades de doces que como sem que as análises acusem excesso de açúcar na sangue... Quem me quiser comprar já sabe: um bolinho com muito creme e conseguem tudo o que quiserem de mim...

TEIMOSO - Bem, na verdade eu não sou nada teimoso. Sou até demasiado conciliador e basta um pastelinho de nata para fazerem de mim o que quiserem... Mas vocês já repararam que não há figura pública que não diga que o seu maior defeito é ser teimoso? Será que isso é condição para se ser famoso? Já que resulta com os outros, porque não pode resultar comigo?

PS - Desculpem. Hoje dei-vos uma seca...

24 comentários:

Maria Manuela disse...

Muito bem....

E essa versão da música só para amigos, pode ser posta on line ???

bj

Jorge Pessoa e Silva disse...

OLÁ maria manuela, que bom receber a tua visita e perceber que estás de volta. Já lá vou a tua casa para tentar perceber como te correram as coisas.

Olha, seria mesmo um prazer enorme partilhar a música com os meus amigos. Há apenas um problema: eu vou muito bem, passe a presunção, até ao momento em que pego da viola, começo a dedilhar e canto a canção. Depois, entro na chamada "fase do palácio": gravar em música em suporte digital, transformar aquilo num ficheiro M qualquer coisa e colocá-lo online. E se chamo a isto a "fase do palácio" é porque, como já deves ter calculado, eu sou mesmo o boi...

Mas tenho de pedir ajuda, até porque se eu for desta para qualquer sítio não tenho nada gravado.

Beijinho. Gosto muito das tuas visitas

Filipa Sousa disse...

Olá Jorge,

Não deste seca nenhuma, também eu sou fã incondicional dos Queen, adoro e admiro que este grupo nunca se tenha esquecido apesar das gerações.

Amei uma das tuas frases de vida...também eu receio um dia morrer e não ter feito tudo o que gostaria de ter feito, por isso vivo a vida com juizo mas como se fosse o ultimo.

Bjinho grande

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Filipa

Viver cada dia como se fosse o último, mas com juízo, parece-me um princípio muito bom. Não é por acaso que o Clube dos Poetas Mortos é o filme que mais me marcou. Tendo noção que sou apenas um pequeníssima fracção do Universo, mas procuro escrever o meu verso no poema da história da humanidade. Odiaria sentir que morro tendo sido apenas mais um.

Beijinho

Moon_T disse...

Caro Jorge,

não vou comentar seja o que for deste teu post de hoje pelo simples facto que é uma forma de te dares mais a conhecer a quem te le. agradeço desde ja pela partilha.
Só posso dizer que nenhuma das musicas terá sido grande novidade, à exepçao da "nao sou heroi", que me deixou algo curioso;
As várias frases sao sábias, como tanta outras;
E as palavras , 6, são poucas para descrever alguem (como tu) mas ja da para ter uma ideia.hehe

seria seca se a curiosidade humana e a vontade de saber quem lê-mos não existisse. quem achar secante chega a meio e deixa de ler, perda deles.
Visto que te deste a conhecer de forma tão aberta, deixo-te o convite para visitares o meu cantinho (o Gritos, sendo que in-humanidades é mais "Geral"), só porque, de uma forma diferente da tua, é uma forma de me conheceres tambem (caso seja a tua vontade claro)

bom fim de fim-de-semana
obrigado.



ps:
acho que vais apreciar bastante o primeiro url...

http://www.youtube.com/watch?v=aLC3uT3aCoE

http://www.youtube.com/watch?v=sEbgB6X6S5c

http://www.youtube.com/watch?v=veTm1sZz2eo



http://www.youtube.com/watch?v=ZHOHskOB0cM

Léa disse...

Ahhhh....eu fiquei muito curiosa em conhecer a musica que vc fez.
Mostra pelo menos a letra?
Ora Jorginho...não sejas teimoso que vc ganha um bolinho cheio de creme...rsrsrs
Beijinhos.

Miguel Barroso disse...

queria ouvir a música. o mais não comento. Abraços do EU, SER IMPERFEITO

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande moon_t

Mataste a sede? rs..rs..rs..

Por acaso estava curioso para saber com qual dos blogues te poderias identificar mais, ou revelar mais. Irei, de certeza absoluta. Só gostava de um dia com 48 horas para poder visitar os blogues dos meus amigos.

Tenho de ganhar coragem e pedir a algumas pessoas que já conheci na música, sem ser propriamente íntimo, como o Paulo Carvalho ou o Carlos Alberto Moniz, para gravar a música e oferecer aos meus amigos. Os que a conhecem gostaram muito, e acho que não estavam apenas a ser simpáticos.

De facto, seis palavras é muito pouco e parte da presunção de que nos conhecemos bem a nós próprios. Quantas vezes não são os amigos quem nos revelam muito daquilo que somos...

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande Miguel

Obrigado pela curiosidade. Tenho mesmo de passar a música para suporte digital, mas confesso que sou um pouco atadinho nessas coisas. Tenho de pedir ajuda a alguém...

Aquele abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Claro Léa, sabe que eu faço tudo por coisas doces...rs...

São seis da manhã
horas de acordar
lá fora o inferno
à minha espera
Tanta gente a correr sem parar
o autocarro, o comboio apanhar
e as filas de carros,
e o cheiro no ar;

Dê-me uma bica por favor;
Mas rapidinho que tenho pressa;
E à tarde outra vez a promessa;
Estou cansado desse ritual;
Estou cansado de ser um robot;
Estou cansado de ser outro igual;

Peguei na sacola e fiz-me à estrada
Deixei a cidade, não quero mais nada

REFRÃO
Não sou herói
Não uso gravata
Sou filho da noite que cai
Das luas de prata.


Trilhei caminhos que nem sei
Falei com pobres, com ricos
e até com o rei;
E vivi aventuras sem fim
Era livre, era dono de mim
Era eu a viver;
São tantas as histórias que tenho para contar;
São tantos os amores por revelar;
Muitos mares e oceanos cruzei;
Muita gente
Iguarias provei
E era feliz

Peguei na sacola e fiz-me à estrada
Deixei a cidade não quero mais nada

Não sou herói
Não uso gravata
Sou filho da noite que cai
Das luas de prata

13 de Julho de 2008 17:22

Moon_T disse...

de facto a letra é promissora, gostei. fiquei ansioso por "ouvi-la"

Quanto aos meus blogs, começou só com um (Grito), um olhar de mim, um grito interior que desde que me lembro dou e só este Janeiro decidi "libertar", depois veio um olhar global de desagrado com tudo "um Grito de inconformidade", mais abrangente e menos vezes actualizado (in-humanidades), depois vem o meu hobbye (radio ciclone) que nao me vou adiantar pois seria publicidade ;p e por ultimo o Goles de Nada, que está fechado, simplesmente porque sim... serão escusadas explicaçoes quanto a esse :)
O que me identifico será sem duvida, o 1º (Gritos) é o mais pessoal e talvez intimo, ao que mais me dedico dentro das minhas qualidades (ou falta delas). os restantes, digamos que são bonus :)


obrigado
espero que gostes dos videos que mandei em cima, o 1º esta qualquer coisa...

Léa disse...

Gostei muito da letra!
Agora vou pensar num doce bem gostoso para você. E enquanto isso, que tal ir
preparando a música para ser ouvida pelos seus amigos do blog?
Adorei minha idéia...rsrsrs
Estou me saindo uma excelente chantagista...rsrsrs

An Ambush of Ghosts disse...

Deixo apenas um agradecimento pela tua partilha de ti mesmo.

Li-te com toda a atenção. E na parte do chorar com alguém... chegaste cá.

Cumprimentos :))

blueminerva disse...

Sempre te ficamos a conhecer mais um pouco... e eu gostei de te ler.
beijocas

vita disse...

A letra é gira e parece-me muito "musical".

As seis palavras definem-te um pouco sim..pelo menos eu reconheço algumas, o guloso principalmente..loool

Mas..as outras também me confirmam o que eu sabia.;P

Beijos jorginho guloso

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande moon_t

Peço-te desculpa, ainda não consegui ouvir os vídeos, tem sido um dia atarefado e agora à noite acabei de pôr o miúdo a dormir e qualquer som o raio do puto acorda-me. Mas amanhã terei todo o prazer.

E desculpa também porque ando com um ritmo de trabalho tão alucinante, que mal tenho tempo para actualizar este blog, o meu maior receio é ter de abrandar o ritmo. Tenho tirado horas de sono para o manter actualizado, e não da maneira que gostaria, e eu fico insuportável quando não durmo como deve ser...

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Pois é Léa, você já apanhou o meu ponto fraco... rs...rs...

Obrigado pela simpatia, quanto à música ainda vou ter de aprender como a digitalizar e colocar online...

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva an ambush

Obrigado eu por teres lido. Tenho uma teoria um pouco arriscada que compensa nós expormos a nossa maneira de ser e características. Defeitos e virtudes. Assim, ninguém fica com nada para me atirar à cara, seu eu próprio me exponho. Sou humano, tenho muitos defeitos e quem fala mal de mim é porque não me conhece bem. Caso contrário falaria muito pior...rs...

Nunca quis ser super herói; nunca quis dar lições de moral a ninguém; não acredito em preconceitos e aceito os defeitos de toda a gente. Desde que queira conversar comigo de boa vontade.

Não tenho vergonha de nada, nem dos meus defeitos. Não tenho vergonha de ninguém. E se alguém me quisesse dar uma facada nas costas, estaria à vontade para o fazer. Porque não há faca que me corte o pensamento, nem as pernas para trilhar o meu caminho. Mesmo que tenha de dar dois passos atrás, para, depois, seguir em frente.

Sou humano. Fraco. Frágil. Mas conta comigo para chorar contigo. Sem culpas, sem pecado. Afinal, e ainda bem, somos apenas humanos.

Cumprimentos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Obrigado blueminerva. Obrigado pelo carinho com que continuas a mimar-me.

Beijinho

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Vita

Pois é, guloso é mesmo o meu midle name... rs... Mas eu farto-me de me denunciar, não é?

Por falar nisso, pode não ser para amanhã ou depois, mas eu, que já não tenho a memória de outros tempos, nunca me esquecerei do bolo de chocolate...rs...rs..

Beijiiiinho

Ju disse...

Jorge, adorei ler-te assim mais despidinho.
Quando escrevi quatro magníficos, era isso mesmo que queria dizer.
Eu não sou de poupar elogios, e nem críticas...
Sou assim, um pouco como os malucos, que dizem o que querem e não podem ser contrariados.
Faz mal, diz o médico.

Atever disse...

Comento a parte dos Queen porque, não sendo a banda da minha vida (acho que a vida de quem mora na margem de um rio tem sempre "outra banda"), o Freddie é imortal.
O resto como eu, apesar da idade, continuo a conhecer-me muito mal (cada dia me surpreendo mais comigo), não acredito muito nessas auto análises da treta.
Ah, e tal, eu sou assim, eu sou assado…
E aqueles gajos/as que têm a pretensão de nos conhecer melhor do que nós próprios?
Daaaa-se, esses ainda são piores.
Abraço.

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...rr...rs...rs...

Viva Ju, eu ainda tentei esquivar-me, mas, para ser sincero contigo, até achei piada e gostei muito de responder...

Nunca mais me esqueço do teu primeiro comentário neste blog. Fiquei com aquela sensação que me querias espancar, mas aguentaste-te bem apenas me deste dois pares de estalos de luva branca. Pensei: olha, esta não volta, de certeza. Ainda bem que voltaste, porque tu és mesmo generosa. Mas muito mais nos elogios do que nas críticas ;-)

Os médicos dizem que faz mal? E viver, também? Siga para bingo com essa tua maneira forte de ser...

Beijinho

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande Atever


1.º Assino por baixo, Freddie é imortal;

2.º Assino por baixo, continuo à descoberta de quem realmente sou

3.º Respondi depois de vincar a diferença entre 6 palavras e as 6 palavras que me definem.

4.º Se alguém te a presunção de me conhecer bem, melhor do que eu próprio, coitada dessa pessoa...