sexta-feira, 18 de julho de 2008

O quê?

Rui Virgínia, produtor de vinhos, decidiu lançar um espumante algarvio. O que foi olhado com desconfiança por muita gente, mas as primeiras 2400 garrafas já estão no mercado. Quando contava o seu projecto, a reacção que mais ouvia era «o quê?». Por isso, baptizou o espumante de “Q”, o que revela também sentido de humor.

Eu acho este método de baptismo muito original. Lançamos a ideia junto de amigos e conhecidos, sentimos a reacção deles e, em função disso, escolhemos o nome para o produto. Se a moda pega, teremos no futuro nomes bem originais.

Alguns exemplos:

- Eu vou lançar um livro sobre sexo que se vai chamar «Mas o que é que tu percebes disso?»
- José Castelo Branco vai lançar uma marca de extintores gigantes que se chamará «mete-os no cu»
- José Sócrates vai lançar uma compilação dos seus discursos que se chamará «foda-se...»

32 comentários:

Moon_T disse...

Caro Jorge,

é de facto um método original e prático.
imaginei a situação comigo, tendo obtido o seguinte título:
"huh? quem és tu?"



obrigado

Pax disse...

A Lili Caneças pode juntar-se ao vosso clube de escritores com um livro sobre a sua infância que se chamará "Em papiro".

:)

D.Antónia Ferreirinha disse...

Foda-se ó Sócrates, que é que tu percebes disso, já que metes as leis no cu.
Rsrsrsrsrs.
Um apanhado do nome dos três livros caracterizam na perfeição o nosso 1º.
Beijinho.

Léa disse...

Tem também um certo presidente de um país da America do Sul, que meus advogados orientaram a não divulgar o nome, que está a lançar vários com os seguintes títulos:

Cú de burro;
Cara de pau;
Eu e meus amigos;
Robin Hood às avessas;
Eu e o álcool;
Bony e Clyde e o resto da quadrilha;
O que é isso, companheiros de bar?;
Vá à merda, sem vergonha...
Ai!
É uma pena que eu preciso trabalhar e não tenho tempo de transcrever todos os títulos...
Beijinhos.

vita disse...

jorginho o nosso JS anda a ler os nosso blogs so pode.."atão" o gaijo já nos quer roubar o foda-se!

Filho da mão..;P

Beijo cariño

Liliana disse...

O teu sentido de humor é 5* hehehe

Pensei que o JCB lançaria uma marca de extintores tamanho XL, mas com o nome "enfiamos no dito cujo"

Inté à próximaaaaa ;)

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva moon_t

Ao que respondes...


Um abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs...rs...rs..

Pax, e se fosse um manual de beleza, seria... «oxalá não se rasgue a pele...»

Beijinho

Jorge Pessoa e Silva disse...

D. Antónia

Com tanta embirração, tens noção de que, mais dia menos dia, ainda nos mandam fechar o blog, não tens? rs...

Beijinho

Jorge Pessoa e Silva disse...

Léa, acho que os teus advogados te aconselharam bem. Se não, processava-te, tinhas de pagar multa e nem tinhas dinheiro para comer peixinho, como lula, por exemplo...

Mas olha que esses elogios todos também se podiam aplicar a um primeiro ministro de um país europeu, com fronteira para o mar e para Espanha e que fala a mesmo língua desse tal presidente...rs...

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Olá Vita

Começo pelo fim e por agradecer o beijo caliente...

O homem é filho da mão, do pé, dos joelhos, das nádegas...

Acho que ele começa a perceber aos poucos que se não nos pode vencer tenta juntar-se a nós, mas não vamos em falinhas mansas...

Beijiiiiinho

Jorge Pessoa e Silva disse...

Generosidade a tua, Liliana, que a única estrela aqui são os lindos e lindas que me acompanham.

Estou convencido que o JCB nem precisava que lhe dissessem nada. Ele próprio se ofereceria para fazer... testes de qualidade

Beijinho

Moon_T disse...

que respondo perguntas tu.
respondo por palavras que nao minhas pois nao tenho que me definam. por isso deixo algumas das que gosto...

"Sou, em grande parte, a mesma prosa que escrevo. [...] Tornei-me uma
figura de livro, uma vida lida. O que sinto é (sem que eu queira)
sentido para se escrever que se. sentiu. O que penso está logo em
palavras, misturado com imagens que o desfazem, aberto em ritmos que
são outra coisa qualquer. De tanto recompor-me destruí-me.

Sou um poço de gestos que nem em mim se esboçaram todos, de palavras que
nem pensei pondo curvas nos meus lábios, de sonhos que me esqueci de
sonhar até ao fim.

Sou ruínas de edifícios que nunca foram mais do que essas ruínas, que
alguém se fartou, em meio de construí-las, de pensar em que3 construía.

Sou daquelas almas que as mulheres dizem que amam, e nunca reconhecem
quando encontram; daquelas que, se elas as reconhecessem, mesmo assim
não as reconheceriam. Sofro a delicadeza dos meus sentimentos com
uma atenção desdenhosa. Tenho todas as qualidades, pelas quais são
admirados os poetas românticos, mesmo aquela falta dessas qualidades,
pela qual se é realmente poeta romântico. Encontro-me descrito (em
parte) em vários romances como protagonista de vários enredos; mas o
essencial da minha vida, como da minha alma, é não ser nunca
protagonista."

F.Pessoa


obrigado


ps.
espero nao parecer arrogante ao usar as palavras de alguem como este senhor, de todo me quero comparar. Simplesmente gosto.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Meu caro moon_t

Usares as palavras de Pessoa não é arrogância, é bom gosto. Mas eu percebo-te. Eu gosto de usar as palavras de Bocage e chamam-me malcriado...

Digo-te apenas que ler alguém que se chama Pessoa é um exercício interessante de equilíbrio entre a clarividência (Fernando) e a insanidade (Jorge)

Aquele abraço, companheiro de estrada

Moon_T disse...

e porquê "insanidade"??




ps.

Fernando-Ousado, alto.
Jorge - Fazendeiro, trabalhador em terra.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande moon_t


Insanidade, porque este é um espaço de higiene mental e retiro muitos filtros quando aqui escrevo..rs...

Eu já sabia a origem do meu nome. O que é curioso é que nada percebo de agricultura. Eu sou como aqueles miúdos que dizem que a maça nasce na... loja.

Aquele abraço

Moon_T disse...

por isso nao ter lógica escolher um nome antes de se conhecer a personalidade...
No meu caso por acaso nao correu mal (mas tambem nao vou dizer aqui!!!:p)

mas é uma questão engraçada, os pais escolhem os nomes dos filhos à imagem do que esperam que eles sejam ou consoante os seus ideais. E o filho? onde entra aqui?


quanto à insanidade, nao conheço pessoa mais sã que eu , logo nao posso opinar grande coisa no assunto...
(será que fui convincente?)

vita disse...

Oh jorginho era da mãe mesmo..looooool

Aproveito e dou mais um beijo..eh eh

Ensonado..(o beijo)..lool

Jorge Pessoa e Silva disse...

Caro moon_t, foste convincente sim senhor. Senti firmeza.

Se fosse pela minha personalidade tinham de me chamar palhaço, o que, sendo uma profissão muito digna, ganhou uma conotação algo negativa. Eu só acho que os pais, ao escolherem os nomes dos filhos, nem pensam nos ideais, pensam apenas na estética ou na moda.

Um abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Bem me parecia, Vita, que o homem haveria de ser filho da mãe. Mas com ele nunca se sabe...rs...

Beijinhos, também ensonados. Deitei-me tarde, acordei cedo, fui com a minha filha ao Festival Panda, estou exausto

blueminerva disse...

E seguindo a mesma linha de raciocínio, eu acho que este blog deveria mudar de nome, tipo "Tenho uma imaginação do caralho e ninguém ejacula post tão prazerosos e precoces como eu"
beijocas e bom fim-de-semana.

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...rs...rs...rs...rs...rs...rs..


... e estou mais vermelho do que um tomate e ao mesmo tempo deliciado com tamanho elogio... rs... rs....

Beijinhos

Moon_T disse...

por acaso gostei da expressao "onanias"
...

Cris... disse...

Eu tive um canário há muitos anos...e não sabia que nome lhe haveria de dar...
fiquei a olhá-lo e ele disse: "piu"
E pronto.
Assim ficou.
O Sr. Pio viveu entre os anos 1988 e 1999.
E cantou que se fartou.
E fiquei triste quando partiu.
E nunca mais quis ter um canário que me olhasse nos olhos e me respondesse quando lhe falava!

D.Antónia Ferreirinha disse...

Olha que a blueminerva tem uma imaginação do caralhinho.
Áhahah.
Ó Blue, fuoda-se que o nome está do best.
Beijoca aos dois.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande moon_t

Perdi-me, pá. Ajuda-me. Espetas-me com "Onanias" e eu perdi-me mesmo...

Aquele abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Cris


Beijinho, amiga. Nem me atrevo a tentar ter graça na resposta.

Estava com saudades tuas.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Agradeço, penhorado, a minha parte da beijoca...rs...

A blue, de facto, é um vulcão de humor, mas olha que tu andas entre o tufão e o furacão.

E eu sou o sortudo que goza do privilégio de ter as duas a comentar no meu blog


Beijinho

Moon_T disse...

"Tenho uma imaginação do caralho e ninguém ejacula post tão prazerosos e precoces como eu"


fez-me lembrar precisamente isso: onanias (visto que o blog é só teu), mas ok, admito que a piada foi fraca... tenho um sentido de humor abaixo da media (tambem nao se pode ser bom a tudo nao é??LOL)

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande moon_t

Isto do cliente ter sempre razão também tem de acabar um dia. Por isso, não voltes a desvalorizar uma piada tua, há sempre a hipótese do destinatário estar fora dela, por qualquer motivo. Foi o meu caso.

De facto, tenho de reconhecer, sem pudores, que não escapo ao fascínio do onanismo. Quer dizer, mais do que fascínio, é muitas vezes um estado de necessidade... rs... Embora prefira a versão menos erudita "andar a mão e água"... rs...

Na escrita, não sei... Mas fiquei sensibilizado com a comparação da bluminerva...rs... Que o meu amigo aprimorou.

Aquele abraço

Moon_T disse...

cliente? nunca, nao sou vendedor , partilho, umas vezes mais outras menos, umas vezes melhores outras piores, o que me vai na cabeça. Aí é que está o busilis do problema: poucos são os que a entendem, eu inclusive... mas acho que será mal geral ou generalizado. e vou parar antes que comecem as divagaçoes hehehe



onanismo por necessidade? nunca!
necessidade e obrigaçao sao duas palavras que, no meu ver, nao fazem parte do contexto.



na escrita, usando palavras de uma pessoa minha amiga: "regurgitação" é o termo com que mais identifico.


obrigado

Jorge Pessoa e Silva disse...

Gosto de regurgitação. Tem força e uma certa classe...rs...

Não vejo problema na necessidade. Fases de carência todos nós passamos. Entre comer sozinho e acompanhado, prefiro a segunda. Mas se não tenho companhia, por diversas razões, como sozinho porque nem sempre dá para esperar. Embora, claro, às vezes, mesmo tendo companhia, também me apeteça comer sozinho.

É normal sermos os primeiros, por vezes, a não nos percebermos. E qual é o mal? Nenhum. Nada que deva inibir de divagar. Foi assim que, em diversas áreas da minha vida, tive algumas das minhas ideias mais brilhantes. Passe a presunção.

Aquele abraço