quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Conversa da treta

Hoje estou com os fusíveis um bocado queimadinhos, por isso não prometo dar um contributo sério para a melhoria das condições de vida e felicidade da humanidade...

Vocês até podem perguntar, com toda a legitimidade, mas em que dia dei eu um contributo minimamente importante para a história da humanidade? Uma pergunta à qual reconheço a sagacidade que é característica dos meus inteligentes e pacientes leitores e amigos, e à qual eu fujo com a graciosidade que também me é característica...

Se faço esta introdução, reconheço, é apenas para ganhar tempo. Sim, porque eu sei que vocês já estão todos a pensar: pronto, o Jorge hoje não faz a mínima ideia sobre o que falar e está aqui a tentar ter graça...

A essas pessoas eu só respondo o seguinte: estão erradas no primeiro ponto, estão certas no segundo... Ou seja, não é só hoje que eu não faço a mínima ideia sobre o que estou escrever; é verdade que estou a tentar ter graça.

Mas pronto, o que eu vos queria dizer é que hoje estou com males de amores: é que eu amo-me e não sou correspondido...

Beijinhos e abraços

PS - Alguém sabe porque é que um corpo mergulhado na banheira faz tocar o telefone?

40 comentários:

Moon_T disse...

Caro Jorge,

concerteza nenhum dos teus leitores há-de de condenar esse teu estado de espirito. Aposto até que teras enumeras mensagens de apoio e solidariedade. Por isso mesmo é que eu nao te vou mandar nenhuma, de certo que te irás fartar nos entretantos.

Todos temos dias que, de uma maneira ou de outra, sofremos de uma terrivel apatia cerebral. Há milhentas razões para que isso aconteca, problemas todos temos e chega a um ponto que o cerebro exige um tempo minimo para que o Tico e o Teco ( ou só um deles , depende do sujeito) ganhem novas forças.

Cada um com o seu retiro, ou escape, como lhe queiras chamar.

Impressionante como quando uma pessoa se está a tentar safar num mundo ordinario como o nosso e as coisas até parecem tomar um certo rumo agradavel e confortavel, alguem ou algo vem e desassossega a calmaria que tanto se preza por manter. Nessas alturas um gajo pensa : por cada passo que dou em frente há-de sempre haver qualquer coisa que nos faz dar dois para trás.
Pois bem meu caro... É verdade!
Ou será saude, ou problemas pessoais ou profissionais ou a puta que os pariu, mas há-de sempre haver qualquer merda para nos atrasar.
Nessas alturas tento pensar: Se fosse fácil não tinha piada nenhuma.

Numa coisa te louvo, tentas ter piada em todas as ocasioes, isso sim é de alguem com "cojones".

Já começo novamente a divagar e nao convem. Enfim... desculpa lá ter aproveitado o teu desabafo para dar um cheirinho do meu tambem, mas sei que até gostas disso ;)


No que concerne à relação entre um corpo na banheira e o telefone, é precisamente a mesma relação que quando se começa uma refeição nas calmas a campainha toca. Ou outras tantas situaçoes do genero.
Penso que é o Humor negro da propria vida a gozar com um gajo quando nao tem mais nada que fazer. Engracadinha...

Léa disse...

Olha meu amigo, eu não sei porque um corpo mergulhado na banheira faz tocar o telefone. Sei apenas que tudo o que eu queria neste momento, com a temperatura de 34°C aqui na minha terra, era justamente uma banheira cheia de água fria.
Depois disso, se o telefone tocasse, eu nem me importava...mas também não atendia...rs

Beijinhos calorosos!

Pax disse...

Jorginho, se calhar até és correspondido, só ainda não descobriste!

Um corpo mergulhado na banheira faz tocar o telefone por motivos económicos. É que assim quem telefona escusa de pagar a chamada :)

Beijos :)

Leo disse...

...." e à qual eu fujo com a graciosidade que também me é característica"...

...fazes-me lembrar aquelas anedotas de elefantes saltitando de nenúfar em nenúfar....

.... a gente gosta é de converseta da treta...

mai nada!!!

Abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande moon_t


Tens razão quando dizes que eu gosto que divagues... E às vezes até me arrepio, como é que depois de um post de palhaçada (que não o de hoje) vens tu com uma elevação e qualidade ver se consegues manter a dignidade do blog... rs... rs... rs... Brinco, não é bem assim, eu sei, mas a tuavoz tem sempre essa ventagem de ser diferente e muito pessoal.

Quanto a mim, o desabafo tem muito a ver com o facto de ser eu a pessoa que mais deveria amar na vida. Sem egocentrismos ou narcisismos, mas com realismo... Eu tenho de ser o meu melhor amigo. E eu gosto de mim,quero o melhor de mim, mas teimo em tomar decisões que não são as melhores para mim. Se é assim com todos? Claro que é... É uma das ironias da existência humana.

Grande abraço, ilustre..Sábado ou domingo tenho de arranjar tempo para um cafezinho, nem que seja apenas meia horinha

PS - Gostei daquilo dos "cojones"... rs... rs...

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...rs...rs...rs..rs...rs...

34 graus? Já me esquecia que vocês já estão a caminhar para o Verão...

O problema, como me aconteceu, é que poderia ser o chefe... E era... rs... rs... rs... rs..

Beijiiinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande Leo

Olha, essa do elefante parecia que estavas a falar de mim... rs... rs... rs...

Conversas da treta, sejam...

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...rs...rs...rs...rs...rs..

Beijocas, Pax. Grandes... rs... rs.. rs... rs...

Moon_T disse...

Caso para dizer:
se eu nao gostar de mim... quem gostará?


Sem duvida que se estamos bem connosco proprios é mio caminho andado para sermos felizes.
A Autoconfiança é factor imperativo para o bem estar, sem descurar que um ego demasiado elevado tambem nao será muito bom.
Tal como tu , pelo que vejo, estou consciente do que sou capaz de fazer. Embora em tempos tenha fugido um pouco a esse caminho, felizmente ainda há situaçoes que nos cruzamos com as pessoas certas na hora certa. (tambem nao pode ser sempre tudo mau nao é verdade).

Para alem de ser bom nao nos menosprezarmos sem cair no erro de nos sobrevalorizarmos, é optimo haver pessoas que, quando nos comecamos a afastar, nos puxem para um sitio onde a perspectiva é mais realista.

Digo eu, que já fui bastante inseguro e que tenho um feitiozinho que na giria se denomina por "fodido"... o vulgo feitiozinho da merda.
e sabes que mais? é tão bom.
sabermos quem somos e que nao há meio termo; quem gosta gosta , quem nao gosta odeia.
o problema é que há muita gente a odiar e pior, as pessoas que que odeiam tendem sempre a estar num ponto mais elevado, o que torna o "passeio" tão mais atribulado.
mas enfim, o que nao nos mata torna-nos mais fortes.

De todo será narcisismo o facto de gostarmos de nós Jorge, penso que é "um mal necessario" :)



Como te disse antes em relaçao ao cafe: estou de ferias e nas redondezas, é combinar hora e local.


ps.
a cena dos "cojones" foi sentido figurativo pá!!!
...é que estou a entrar naquela fase sexual...isto de ser quase virgem tem muito que se lhe diga.
hahaha

paulalee disse...

Porque é que um corpo mergulhado na banheira faz tocar o telefone?

Boa pergunta!!!!

A questão é que é facto! O meu telemóvel "profissional" toca o tempo todo, isso não é novidade alguma.

Mas já o meu telemóvel particular quase não toca, felizmente, afinal eu só tenho uma boca e não ia dar conta. Mas pronto, a questão é que sou capaz de odiar qualquer pessoa que me ligue, por exemplo, 3 vezes por semana. No final da tarde eu já não tenho voz, e os meus bons amigos, sabendo disso, não abusam do meu telefone particular, por isso não me ligam demasiado, e ele fica assim quietinho.

Mas facto é que, apesar de ele poder passar o dia inteiro silencioso, é justamente na hora que vou tomar banho - e não tomo banho sempre na hora certa não - que ele toca.

Se eu tomar banho 5 vezes por dia, ele vai tocar 5 vezes por dia, e sempre na hora que eu estiver no banho.

Uma vez eu estava muito ansiosa, esperando por um telefonema. Aliás, era um telefonema da minha editora. E o telefone não tocava, e ela tinha prometido que ia me ligar e nada. Eu, não querendo dar uma de chata, não liguei, mas fiquei esperando. E nada. E, curiosamente, sempre que ela me liga estou no banho. Aí eu, já tão ansiosa, falei assim comigo: bem, eu já tomei banho, mas vou tomar um outro agora, para ver se ela me liga. E olha, foi só ligar o chuveiro, o telefone tocou e era realmente ela!

Agora o que me mata? Veja bem, é um telemóvel que raramente toca. Então quando ele toca eu logo fico preocupada, e em geral sempre pensando que é algo urgente. O que me mata é estar lá, tomando o meu banho, ouvir o telefone tocar, sair pelada do banheiro, pegar o telemóvel que está carregando na sala... e ser a moça da operadora a perguntar se não quero mudar de plano, ou comprar sei-lá-o-quê, etc. Sim, isso me mata.

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...rs...rs..

Grande moon_t


Tocaste num ponto que é decisivo: a importância dos amigos, amigos mesmo, e o papel que podem desempenhar até para, no limite, verem de fora o que não conseguimos ver por miopia ou por estarmso demasiado perto...


Feitio fodido o teu? Só não digo que gostava de ver porque... não gostava mesmo... rs... rs...

Outra coisa que tenho de aprender é a dizer "não", em especial se desse não depende o nosso bem estar e se é razoável dar um não. Nada a ver com falta de espírito de sacrifício...

Eu sei que os cojones foi em sentido figurativo. Vindo deti, só podias estar a massajar-me o ego, cruzes.... rs... rs... rs...

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs..rs...rs...rs...rs...

PAULA, eu acho que ficava com uma enorme vontade de mandar as pessoas para a outra parte... rs... rs... mas como elas não têm culpa... rs.. rs... rs.. Mas eu já estou farto de me rir só de imaginar a situação... rs...

Beijinhos enormes


Beijocas

Leo disse...

...oi, léa....

...na tua terra o problema não é a temperatura... mas o grau de humidade, não?

...85..90...95% .....uuufffff!

beijos amigos e respeitosos

Leo disse...

...oó jorginho desculpa fazer do teu sítio,
blog-correio....mas é uma dúvida que me está a incomodar o miolo rsrsrsrsr....

abraço...grande

D.Antónia Ferreirinha disse...

Olha meu amigo, eu já nem para conversas da treta tenho neurónios.
Beijinhos.

Equilibrista disse...

Bem, o teu tico e o teu teco devem andar iguais aos meus!!

Podes não ter dado um contributo para a história da humanidade, mas que já deste um contributo enorme para que muitos risos e sorrisos surjam aos priviligeados que lêm o teu blog... disso eu não tenho duvida, e o que é a humanindade comparada aos leitores do teu blog eh eh!! =)

A tua frase "eu amo-me e não sou correspondido" tem o seu quê, pelo menos para mim, é que muitas vezes tenho noção de que até nem sou má pessoa, e quando consigo fazer um esforço para cada dia ser melhor, eu amo-me, eu fico orgulhosa de mim! Mas às vezes também não sinto esse meu amor por mim ser correspondido quando faço coisas que me prejudicam a mim mesma, que no fundo até tenho consciência disso, mas que ainda assim as faço... nessa altura sinto que não estou a corresponder ao meu amor inicial!
Relativamente ao teu P.S. eu não consigo saber o porque, mas o que me deixa feliz é a certeza de que me vais dizer =)

Beijinho**

P.S. - ja publiquei, mas não ficou la grande coisa... Nunca pior! =)

Léa disse...

Oi amigo Leo.
A umidade aqui costuma ser sempre alta. Só em algumas poucas épocas é que o tempo fica mais seco. Hoje por exemplo (eu fui pesquisar só pra te falar...rs), está 21%.
Isso em São Paulo, que é onde eu moro. Já em outros estados, como Rio de Janeiro, deve estar mais úmido, creio eu.
Em São Paulo a umidade costuma variar entre 50 e 90%.
Beijinhos amigo!

Jorge Pessoa e Silva disse...

Leo


Mi casa, su casa... rs... rs... rs... rs..

Abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva D. Antónia


É claro que tens... É só respirares fundo... rs... rs... Tu és uma mulher de fibra...

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Equilibrista


Mereces que comece hoje pelo beijinho, de tão querida que foste... Ao que tu respondes: eu faço-te um elogio e ainda tenho de levar com um beijinho? rs... rs... rs... Então, para não estares a refilar, levas dois, um em cada bochecha... rs... rs... rs... rs..

Olha, se eu fosse mulher, hoje estaria menstruado.... rs... rs... Ainda bem que não sou mulher, porque eu odeia ver sangue... rs... rs... rs...

Mas isto passa, uma boa noite de sono, o carinho dos meus amigos, e pronto... Siga para bingo...

O importante é a gente não se penalizar demais com os nossos erros e as nossas decisões. Afinal, somos apenas humanos. E ainda bem.

Beijinhos, uma vez mais...

Leo disse...

.... obrigado amiga léa, ... a variação é assim tão grande? :P
....poxa não sei não se eu aguentava em S.Paulo!!! ... mas que gostava de conhecer isso gostava!

eu lembro que quando passei por Santos entre o calor e a humidade era de caixão à cova...literalmente

obrigado Grande Irmão Jorginhoooo!

Leo disse...

...."eu amo-me e não sou correspondido"....

alguém disse:
...."ama o teu próximo, como a ti mesmo"....

mas às vezes é tão difícil....amarmo-nos...quanto mais amar os outros...não é verdade?....
e nisso estamos ... nesta época ....

abraços fraternos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Sempre às ordens irmão léo


O problema, é que muitas vezes é mais fácil amar os outros do que a nós mesmos... E, neste caso, nem é tanto amarmo-nos, é saber que gostamos de nós e, depois, não somos inteligentes nas decisões que tomamos para... nós...

Grande abraço

Léa disse...

Leo eu não sei se falei besteira quanto a variação da umidade aqui. Pelo menos foi o que eu vi na pesquisa que fiz pra poder responder a sua pergunta.
Vou ficar atenta aos números nos próximos dias e te falo.
A única certeza que tenho é que agora está 21% porque vi em mais de um lugar.
Santos realmente é uma cidade terrível. Eu já passei por lá algumas vezes. Suava em bicas e não conseguia dormir a noite...rs
Mas Leozinho você aguenta São Paulo, sim. Se ficar com medo, venha no inverno.
Beijinho!

Leo disse...

... "Afinal, somos apenas humanos" .... tu acabas de o dizer....

...tomámos decisões...isso é qué importante....com o tempo poderemos verificar se são ou não as melhores...

....o resto não o sei porque dentro de tí não estou...mas naquilo que te puder confortar, aqui me tens...

abraço amigo

Jacinta Correia disse...

Amigo, o Luís Represas retrata (ou melhor, canta) bem esse problema - o eterno dilema do "entre mim e eu". No fundo, acho que comporta toda a problemática da nossa existência, está tudo ali naquele pedacinho "entre mim e eu"... Bj gde.

P.S.Quanto ao telefone, sofro mais do problema "Quando estou a conduzir o telemóvel toca - o que devo fazer??" (Envia esta pra Maria):)

Leo disse...

aaaahhhh léa...voltar ao sul é a minha viagem mítica....
beijos

Léa disse...

Jorginho você está mesmo triste?
Eu sou tão atrapalhada que achei que você só estava sem inspiração pra escrever.
Agora que já tomou a decisão e não tem como voltar atrás, esqueça.
Essa vai servir de experiência para a próxima e pronto! Só isso. Não fique mais pensando, se remoendo e sofrendo com o que não pode ser desfeito.
Gostaria de poder te fazer sorrir, como você me faz todos os dias.
Se fosse só um pouquinho, você já iria se sentir muito melhor.
Mas Deus há sempre de compensar que só faz o bem às pessoas.
Beijinhos nesse coração que vai sarar já já!

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande leo


Nada que um bolo e uma conversa para a gente se rir não faça passar uma esponja sobre o assunto... Os homens, se calhar, também têm menstruação... rs... rs... rs... rs...

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...rs..

Viva Jacinta


A tua pergunta, desculpa se te desiludo, não tem "categoria" para ser analisada na Maria.... Ainda se fosse: "tenho fantasias sexuais com o Telemóvel, será que posso engravidar?"... rs... rs...rs..

No mais, é como dizes, esta relação enre o mim e o eu nem sempre é pacífica... Mas há sempre o "outro", mais concretamente, os amigos, que ajudam muito...

Beijinhos enormes

Jorge Pessoa e Silva disse...

Léa, amiga linda

Hoje o que tenho se chama de... menstruação... rs... rs... rs... É mais fruto do cansaço... Uma semana inteira a dormir e isto passa... rs... rs... Ou muitos beijinhos de gente tão linda como tu...

Leo disse...

...sabes que no cimo do blog vem uma frase que diz:
"blog seguinte"...assim fui à aventura ...e num deles encontrei isto que acho se adeqúa ao tema...que te preocupa... (está na lingua que tu dizes, eu domino)..espero que a entendas:

..."Y muchas veces la vida nos sorprende. Una y otra vez, una y otra vez... Otra vez te olvidas de que la vida siempre tiene un ás en la manga, y que es más lista que tú....."

abração e um dia destes vamos a esse café!

An Ambush of Ghosts disse...

Saber dizer não.
Ora aí está um excelente primeiro passo.

Caro amigo, cada um é como cada qual. As tuas más decisões, ou opções, podem ser as mais desastrosas a curto, médio, ou longo prazo, mas são 100% tuas?
Isso já era positivo. Ng te empurra, cais sózinho; crente q era o melhor, contra tudo e contra todos.
Se te deixas empurrar é q já é uma maçada.
Tiros no pé toda a gente dá uma vez por outra, não deixes é que camuflem a mão alheia com a tua própria...

Experimenta tb comprar uma bola de cristal. Dá um jeitaço!!! Hehehehe
Simplificando. Esforça-te por imaginar SEMPRE o pior cenário possivel em QQ situação e faz as seguintes perguntas a ti mesmo:
- Qual a probabilidade de isto acontecer?
- Aguento se vier o pior?

O teu íntimo dar-te-á as respostas, mas mto baixinho, tens de estar atento...

;)

An Ambush of Ghosts disse...

Ahhh e o não sei quê da banheira?

Não sei.
Nunca atendo qdo toca.
Ouvir qdo toca, nessa situação, é já por si um mistério q escapa á minha compreensão, pq tentar compreender o realmente ir atender?
No sense....

Heheheeh ;)

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...

Leo, a minha sorte é que a vida tem mesmoum às na manga... Se depender dos trunfos que tenho na mão e do meu saber jogar, estou bem tramado... rs... rs... rs... rs...

Abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva an ambush

Bola de cristal? Olha, acredita que me é muito mais útil uma... bola com creme... rs... rs... rs... rs...

Tens razão no ponto em que algumas más decisões nem são decisões nossas, são decisões que tomamos a factores externos, como a dificuldade em dizer não ou por querermos agradar a toda a gente... Outras vezes, e a mim acontece-me muito, por ter enormes dificuldades em continuar a crescer e a amadurecer... Que merda, porque é que a vida não é cor-de-rosa, como eu sempre acreditei que era?

Olha, sobre o telefone, eu também penso em não atender... Mas, às vezes, na minha profissão, são mesmo telefonemas importantes ou emergências de serviço... Já cheguei a ter de sair de casa, a correr, com o banho a meio... rs... rs...

Beijinhos e obrigado

Carla Sofia disse...

Depois de passar 35 (35?) comentários será que ainda tens espaço para receberes um beijinho meu?
beijinho para o jorginho

vita disse...

Epah, não me digas que fui eu que telefonei e por isso não atendeste, eu é que escolho as más horas..loool

Beijo olhito azul

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Carla

Há duas coisas para as quais eu tenho sempre espaço: bolos e beijinhos... rs... rs...

Obrigado, amiga

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs...rs...rs..

VITA

Quando és tu eu já tinho um toque especial.... É o toque a fugir... rs... rs... rs... rs... Mantira, é o toca a preparar para um montão de beijinhos... rs... rs... rs..

Beijocas