domingo, 1 de junho de 2008

Winehouse vs. Zé Cabra










Cruzes, será que a malta não falava ontem de outra coisa que não de Amy Winehouse? Talvez por eu ser já um pouco ultrapassado (hoje em dia ter 37 anos já é sinal de velhice), só há poucas semanas percebi quem era Amy Winehouse. E não pelas canções ou pela sua bonita voz.

Por isso, anteontem liguei-me à SIC Radical, por curiosidade, e vi o concerto(?). Vi a rapariga entrar em palco de copo na mão, cambaleando e, depois, ouvi-a cantar(?) pela primeira vez. O que se passou nem preciso dizer, toda a gente viu ou ouviu contar a algum amigo.

Entre a Amy Winehouse de anteontem, e apenas essa, e um concerto do Zé Cabra existe alguma diferença?

(Por favor, fãs devotos de Amy, não me atirem já com tudo o que têm à mão, a não se que sejam notas de 500 euros, bolas com creme ou chocolates...)

Imaginem a Amy Winehouse de anteontem e o Zé Cabra e vejam o que têm em comum:

- Mal entram em palco muita gente começa a rir-se;
- Vêm vestidos de forma estranha;
- Ambos têm claque independentemente do que cantam ou como cantam;
- Ambos não acertam com um nota...
- Ambos são completamente desengonçados em palco...


Entretanto, enquanto estou a escrever este post, passou-me uma ideia estranha pela cabeça... Vocês querem ver que tudo isto é uma campanha de marketing? Se é, desculpem que vos diga, é a mais brilhante da história da música.
Passo a explicar: o fenómeno está a ganhar proporções tais, que ninguém quer perder um concerto dela. Não pela música, mas porque nunca se sabe se não será o último. E todos sonham estar no último concerto da Amy. Então se ela morrer em palco... vai tudo a correr para o ebay para leiloar o bilhete por uma fortuna... Genial...

Uma coisa é certa: uma rapariga a quem deram o apelido de Winehouse tem o destino traçado...

PS1 - Umas horas de depois de ter publicado este post é que olhei bem para as fotos: vocês já repararam que o Zé Cabra está com um ar guloso, com a língua de fora, e a Amy Housewine apareceu em palco com um chupão no pescoço? Vocês querem ver... Pelo menos explicaria muita coisa do concerto da Amy.

PS2 - O Pedro Eduardo da Maia deixou na caixinha dos comentários uma posição muito engraçada. Podem comentar também, nem que seja para um bom resto de domingo

16 comentários:

Pedro Eduardo da Maia disse...

Esta mulher é uma completa comédia.
Quero ver quando é que vai realmente aparecer no bwin apostas relacionadas com ela.

- É neste concerto que Amy Winehouse vai morrer?

- Qual a taxa de álcool no sangue apresentada pela cantora no fim do espetáculo?

- Para quantas drogas diferentes esta mulher vai apresentar positivo?

De rir....

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs...rs...rs...rs..rs..rs..rs...rs..rs..rs..rs..rs...rs..rs...

BRILHANTE, pedro!

Enfim... disse...

foi vergonhoso aquele concert...mas para variar o ze povinho gostou, aqui esta sempre tudo bem, se fosse noutro pais a menina ia ter consequencias e das grandes aqui pode vir e fazer sempre que lhe apetecer

foi do mais mau que vi ate hoje

é por estas e por outras madonas que eu n vou

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Perdoa-me o trocadilho fácil, mas é caso para dizer até que enfim... Por um lado fico feliz, por outro sem graça: o que faz a rapariga num estaminé como este no dia de anos? Porque há gestos que ficam, não preciso de te conhecer para começar a cantar:

"PARABÉNS A VOCÊ..."
........
"UMA SALVA DE PALMAS"

CASAL TUGA disse...

Pois meus amigos,é muito bem visto!
Mas, desde que deixam continuar a realizar espetaculos um gajo como o marilyn manson, que destroi quartos de hotel por onde passa,faz umas quantas cenas bizarras com animais em palco, incentiva jovens à violencia, entre outros actos totalmente irracionais...
Já nada nos admira.
Podiam juntar marilyn manson,Amy Winehouse, Zé Cabra e companhia e fazerem algo só entre eles sem incomodarem os outros, do genero de club da estupidez!

Bjs & Abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

... o que eu acho estranho, é que há malta que gasta fortunas neste tipo de eventos... E eu até nem desgostei da música de Amy, muito bem defendida pelo... coro. A pobre da rapariga é que está uma lástima... E o Zé Cabra pelo menos é muito mais honesto e ganhou apenas uns trocaditos enquanto o Herman o ajudou...

Obrigado pela visita, Casal Tuga

scaramouche disse...

parabéns pelo blog.
gostei imenso do que li e voltarei.

até acho que deviam devolver o dinheiro a quem a esteve a aturar.

abraço.
scaramouche.

Jorge Pessoa e Silva disse...

"I see a little silhouetto of a man, Scaramouche,scaramouche will you do the fandango"...

Não tem nada a ver com o que escreveste, mas mal li Scaramouche lembrei-me destes versos do meu tema musical favorito, Bohemian Rhapsody, dos Queen.

Agora sim: muito bem vindo. A porta está sempre aberta a quem vem por bem. Obrigado.

O que vale é que o Lenny Kravitz safou a noite...

D.Antónia Ferreirinha disse...

Quem é essa pindérica do c******?
Confesso que desconheço.
:-)))))))

Thunderlady disse...

Olá, obrigada pela visita e comentário e pelo exemplo ;)

A Amy... a Amy... não vi. desconheço. Há desgraças que não gosto de partilhar.

Pelo que ouvi falar a decadência já é muita.

:)

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva d.Antónia... Pois é, ainda por cima ela não canta aqueles versinhos tão pedagógicos e interessantes que nós tanto gostamos, pois não? Por isso:
"se esta quisesse toda a noite pinocada/
nós nada. nós nada..."

Jorge Pessoa e Silva disse...

VIVA THUNDERLADY. Fico sempre contente quando vejo chegar visitas pela primeira vez. Obrigado pela visita e pela gargalhada. Haja alguém que aprecia o meu exemplo... rs...
Tu não gostas de partilhar certas desgraças e entras num site em que eu não faço outra coisa que não exibir, sem pudor algum, as minhas desgraças?

rs..rs...

Volta sempre. E vai deixando uma moedinha na caixa de esmolas, ou seja, um comentário bem disposto como o de hoje...

Jacinta Correia disse...

Eu cá não paguei para a ir ouvir (ufa!!) e, assim, sempre fico com a única música que conheço dela no ouvido, da qual até gosto bastante. Enfim... há estrelas que brilham mais quando não as vemos. Bj

Jorge Pessoa e Silva disse...

Pois é Jacinta, dá Deus nozes a quem não tem dentes... Tenho mesmo pena dela, não gosto de ver uma pessoa com tanta capacidade auto-destrutiva.
Beijinhos

Ju disse...

Confesso que não saber quem é a Amy Winehouse, é no mínimo falta de informação.
Quanto a gostar ou não dela, cada um é livre...
Eu adoro a voz dela, acho-a fantástica. Eu e os 90.000 (noventa mil) que esperaram por ela para a ver cantar.
Uma pena estar sem voz,uma pena ser drogada, uma pena tudo o que ela quer à volta dela.
Vontade de rir?
Não, o meu QI é elevado.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva, Ju. Confesso que fiquei curioso para saber o que seria, no máximo, não saber quem era Amy Winehouse, de qualquer forma agradeço-te, penhorado, o eufemismo. No mais, cada qual com as suas prioridades e não vamos entrar em duelo para ver quem conhece quem em que área for.
Eu senti-me mal ao ver aquele concerto. E se fosse grande fã de Amy seria o primeiro a pedir para ela sair do palco. Não gosto de ver um ser humano passar por aquilo. E se ela abdica do direito de ser levada a sério, quem sou eu para a levar? Pena não sinto, que ninguém merece ser alvo de pena. De resto, se houve algo que eu admirei no espectáculo foi do sentido de humor da Amy quando ela caiu e fez piada com o Lenny Kravitz. Se ela se riu dela própria será que tem um QI inferior?
No fundo, eu simpatizo mais com- o Zé Cabra, porque esse parece ser um pobre de espírito. É mais honesto. O que me custa ver é uma pessoa que tem tudo para chegar ao topo do mundo e tudo deita a perder. E isso é injusto, para mim e para a Ju. Que todos os dias temos de lutar que nem doidos para conquistarmos o lugar a que temos direito. Há muito que aprendi que os meus heróis vivem, por norma, bem perto de mim.