sexta-feira, 27 de junho de 2008

Pensamento profundo

Muita gente me pergunta: Jorge, mas tu não tens imaginação para mais nada do que para escreveres disparates?

Eu, depois de agradecer o elogio, respondo: claro que sim. E olhem, nem é tarde nem é cedo.

Hoje escrevo o post 200 deste blog (cruzes, como é possível ter chegado até aqui?...) E, para assinalar este facto, e os cinco meses de vida do blog (cruzes, como é possível ter chegado até aqui?...), hoje não há palhaçadas para ninguém. Vamos falar de coisas sérias, por muito estranho que possa parecer.

Vamos falar das pessoas com quem nos cruzamos todos os dias e para a cara das quais nem olhamos. Para o facto de não pensarmos um segundo se ao nosso lado não estará uma pessoa maravilhosa, com talentos especiais, uma pessoa que até poderia vir a mudar a nossa vida se tivéssemos a coragem de lhe dar os bons dias...

Alguém um dia escreveu que amigo é a pessoa que pergunta "como estás?" e fica à espera de ouvir a resposta. Mas, nos dias de hoje, é tão fácil ser uma ilha rodeada por milhares de outras ilhas sem que alguém dê um passo para criar pontes.

Hoje, gostaria de vos fazer a seguinte pergunta: o que é preciso alguém fazer para que as pessoas reparem nela?
Este anúncio dá a resposta:

58 comentários:

Pax disse...

Gostei deste tom tãããão sério...
;)
Mas tristezas nem precisamos de procurar.
Gosto de te ler :)

Jacinta Correia disse...

Fikei surpreendida com a seriedade do assunto. Inicialmente achei k a tua febre ainda não teria descido... depois fikei feliz por ti pk percebi k continuas em forma. lol. Bj gd.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Obrigado PAX, por vezes também gosto de reflectir um pouco em vez de dizer, melhor, escrever a primeira coisa que me vem à cabeça...rs...

Obrigado pelo carinho

Beijinho

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs...rs...rs...

Obrigado Jacinta. Estou sempre em estado febril, por vezes a única forma de manter a mente a uma temperatura normal...

Se teclar queimasse mais calorias... estava um autêntico modelo...rs...rs..

Beijinhos, amiga

Patrícia disse...

Bom dia Jorge!

Quando comecei a ler pensei "credo, queres ver que me enganei no blog?!?!".

É claro que cheguei ao fim do texto e me saiu um "ufffa".

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Pois é Patrícia, hoje deu-me para pregar sustos aos meus amigos...rs.. Mas podem ficar descansados que eu continuarei com as palhaçadas de sempre. Pelo menos enquanto a imaginação não me trair...

Beijinho e obrigado

Léa disse...

Quase me ponho a chorar....de rir...rsrsrsrs
Parabéns pelo post 200, meu amigo!!!
Que chegue aos 20.000 pelo menos, para trazer alegria a todos nós ainda por muito tempo.
Beijinhos!

Jorge Pessoa e Silva disse...

Pelas minhas contas, Léa, chegarei ao post 20.000 quando tiver... 88 anos... Por isso,tomara... E que tenhas os mesmos amigos de sempre a rirem-se... Ainda com ou sem os dentes todos...rs...rs...

Beijinhos

Miguel Barroso disse...

200 posts, parabéns. O tema é sério, mas risível analisado por outros caminhos. Essencial compreender o que é e o porquê da solidão. São menos os que se preocupam com isso do que os que a sentem. Isso é preocupante. O não existir autoconhecimento.

Jorge Pessoa e Silva disse...

E há ainda os que não sabem o que sentem, apenas um vazio difícil de explicar. E, muitas vezes, o vazio do outro.

Abraço Miguel

PS - Obrigado. Estou a contar chegar, pelo menos, aos 20 mil

Miguel Barroso disse...

Partindo do princípio que a solidão se vê na reclusão, fora da sociedade, resta saber o que se passa com esse indivíduo, e não porque os outros não olham para ele.
Aliás, muitas das pessoas que se queixam de solidão afastam quem chega(e não falo de mecanismos de defesa nem relação causa-efeito).
E ainda muitas vezes são olhados, sim, mas não como gostariam. Este desfasamento da realidade é que é letal e os afunda.

Liliana disse...

Pensei que se ia falar em coisas sérias... :P

Mas é assim que a vida deve ser levada! Sou fã da loucura saudável e de encarar as coisas com humor (se for humor inteligente como o teu ainda melhor). De outra forma como conseguiríamos viver neste mundo?


Beijinhos

P.S. -há recado para ti no meu blog ;)

Miguel Barroso disse...

Os que não sabem o que sentem, não sabem identificar sentimentos não estão sós, Jorge. Estão doentes. São adictos, no activo ou não.

Os que sentem um vazio é outra história.

blueminerva disse...

Ahahahah... divinal!
Parabéns pela marca 200!
Um abraço e bom fim-de-semana

Miguel Barroso disse...

Sentir o vazio do outro e nada fazer é que é preocupante. Tal como ficar na merda porque o outro na merda está é imbecil e emocionalmente imberbe.

Miguel Barroso disse...

Existe um bicho chamado orgulho que potencia sobremaneira a solidão. Se não se dão conta tratem-se, se dão conta e continuam, são parvos.
Acho que nestas coisas, como noutras, é preciso separar bem do que se fala. Há muita gente que pura e simplesmente recusa ajuda. E fica só. A esses pobres coitados não sobrará nada senão alteradores de humor ou um tiro entre os olhos.

Miguel Barroso disse...

Enfim, esse slogan é aparentemente bonito, mas anuncia algo. Ou seja, quem se finge preocupado com essas questões quer é gatilhos emocionais, afundando mais o solitário e sendo hipócrita.


Claro que o Jorge nada tem com isto! Mas sabe como sou, começo a palrar até que o arroz integral fique frio e o cd se canse do repeat antes de sair da caixa de comments.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Caro Miguel

Começo a não ter pedalada para ti... rs...

No fundo, a solidão é uma máscara com várias faces. Com várias cores. Com várias justificações. E com culpas que dificilmente se podem atribuir a uma só pessoa.

Abraço

Miguel Barroso disse...

Tou commentboxodependente! Vou aos C.A. ou em bom português Commentboxodependentes anónimos. Se não houverem crio-os eu, qual mãe protectora, de espada na mão a resmungar merdas sebastiânicas!

Viva a comunicação!
Viva a palavra!
Viva o Jorge!
Viva o telemóvel que me salvou de escrever mais aqui!

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Liliana

Gosto muito de te ter de volta a este espaço de todos.

Acho que essa loucura é mesmo o que nos mantém mentalmente saudáveis. Um pouco de febre para que o corpo se mantenha à temperatura ambiente. E, por vezes, a única maneira de mantermos o equilíbrio num mundo que nos coloca à prova.

Bejinho e volta sempre

PS - Vou lá ver o recadinho... rs... É que é já a seguir...

Jorge Pessoa e Silva disse...

Obrigado blueminerva, graças ao carinho de todos quantos me lêm até já sonho com o dois mil e o 20 mil e o...

Vai ser giro, todos nós já velhinhos e os nossos netos a pergutarem-nos porque nos estamos a rir tanto... rs...

Obrigado uma vez mais

Miguel Barroso disse...

Jorge, acertou! trata-se de "pedalar". Ninguém pode pedalar por outrem.
Quanto às culpas cheira muito a cristianismo essa palavra. Odeio essa palavra.

Podia montar uma comment box em tempo real, assim conversava mais consigo.
Abraços do EU, SER IMPERFEITO e d´A SEIVA

PS - E não, não me sinto só!

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande Miguel

Eu por vezes fico siderado com a capacidade que mostras de dar ao gatilho...rs...rs...

Graças a ti ainda me arrisco a bater o recorde mundial de comentários...rs...rs...

Mas registo sempre a solidez dos teus argumentos, mesmo que este seja um assunto tão vasto que nos levaria a bater dois recordes mundiais de comentários...rs...

Espero que fossem boas notícias ao telemóvel...rs...rs..

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

A culpa, Miguel, não é uma palavra cristã, embora tenha havido uma tentação pela apropriação do seu significado, injectando-a de cargas muito pejurativas. Podemos preferir o eufemismo e dizer que culpa é a nossa consciência que, num determinado momento, não fizémos o que deveria ter sido feito. Mas sou o primeiro a não me penalizar por muito daquilo que faço. Sou apenas humano, bolas...

Abraço

Rocket disse...

depende... os meus gatos são como o do bukowski...
e eu sou como eles...

nem essa pega...eh eh

Miguel Barroso disse...

Ao telemóvel era um convite para bifana! Gosto de debater assuntos, sim.

Fui mal entendido o que critico é o sentido religioso da palavra, não quis dizer que a culpa de se terem sentimentos de culpa era cristã, lol!

Agora que o sentido cristão de culpa contribuiu para a solidão de alguns, não tenho dúvida.
Incute sentimentos de culpa por pareceres negativos da divindade e leva a punições individuais e sociais como se de Direito se tratasse.

A culpa religiosa faz dói dói como a jurídica ou psicológica, mas entra no campo dos outros dois.
Na minha opinião capa a liberdade individual.

Ou o Jorge pensa que se alguns Torquemadas do burgo lessem o que escrevo não me empalavam sem óleos à base de água?

Anyway.... Viva o post 200!

Jorge Pessoa e Silva disse...

Caro Miguel

Eu acho que os Torquemadas do burgo nem percebiam o que acabaste de escrever...rs..rs... às vezes ne de luva branca a malta percebe o que é uma bofetada...

E viva o post 200
E uma bela de uma bifana...

Jorge Pessoa e Silva disse...

És um "gato negro", Rocket? Nesse poema de bukowski, se é que estamos a falar do mesmo, porque o meu amigo tem bagaem para dar e vender, ele até nem acaba mal...

Abraço

PS - Desculpa a pergunta, um tanto ou quanto indiscreta: desde início que estou a tentar perceber o que é a foto do ter perfil. De repente parece-me um ombro e uma alça... Faz algum sentido; estou mesmo vesgo; ou não dá mesmo para perceber?

Miguel Barroso disse...

Esta merda de ser poeta, hedonista, monárquico, feliz, macrobiótico, apolítico, verde, não religioso, pretidigitador, terapeuta e abstémio por vezes faz-me mal. Então não é que a bifana não se vai metamorfosear em seitan? Lá vou eu comer uma saladita e mamar café para uma cervejaria do bairro alto. E pensar na solidão do pessoal em volta. Ver os abutres de volta das bifas e os dentes podres dos fadistas de tasca. AH, sexta!

Melhor que isto só a pergunta de um gajo bêbedo como um tonel para mim outro dia: - Ouve lá, pá, tu que achas que a alma tem orgasmo?

Jorge Pessoa e Silva disse...

E que respondeste, Miguel?

Miguel Barroso disse...

Que não sabia da dos outros, mas que a minha vinha-se, especiazlmente na quietude do lar,pois uma vez pu-la de castigo plantada debaixo duma estalactite e nunca mais me deixou.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Bem respondido, Miguel

Abraço

vita disse...

looooool..oh jorginho..eu por acaso "senti" que o post ia acabar em risada..lool
Beijos sentidos

Jorge Pessoa e Silva disse...

E eu "senti", Vita, que não conseguiria enganar-te até ao fim do post... rs...

Obrigado linda, senti os teus beijinhos. E o teu carinho.

Beijiiiiiinhos

João C. Santos disse...

Devias ter visto a minha cara...

pensei que era mesmo a sério...

Mas já viste se agora para "dar nas vistas" a moda até começa a pegar?

Um abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Meu caso João, nem sei muito bem o que aconteceria se a moda pegasse... Acho que se iam vender tampões para o nariz com fartura... Até a coisa se tornar tão comum que para se dar nas vistas era necessário recorrer a outros métodos pirotécnicos...

Abraço

João C. Santos disse...

na era das energias alternativas...

tinhamos negócio:)

Jorge Pessoa e Silva disse...

Eu cheguei a ver no programa da Oprah o médico dr. Oz fazer um teste de gases. Um casal aceitou colocar um tubo no traseiro (!) e os gases do dia eram recolhidos para um reservatório que tinham nas costas. O homem libertou 3,3 quilos de gases a mulher três quilos. Moral da história?
Há médicos que não têm mais nada do que fazer...

João C. Santos disse...

Convém ter uma média para entrar em medicina muito elevada...

já entendi porquê...

brincadeira...

Jorge Pessoa e Silva disse...

Para arrumar este assunto de merda...rs.., caro João, o médico defendia que dar uns bons peidos durante o dia era sinal de bom funcionamento dos intestinos...
E eu digo que há é nariezes que, em compensação, ficam a trabalhar mal... Mas não se pode ter tudo...

E sim, até para se medir gases é preciso ter uma média de quase 19 valores.

Abraço amigo

Pedro Correia ou Poeta Acácio disse...

Por acaso um peido (se for daqueles puxados às profundezas intestinais) é coisa pa toda a gente notar! hehehehe

Agora a sério:
Se o peido fosse uma coisa comparável com o choro, a malta nem reparava... o problema é que atrás do peido vem o cheiro! E isso é uma coisa que não é nada agradável! Se calhar o melhor é a malta começar a comer rosas! hehehe

Um abraço

TENHO DITO

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande Poeta Acácio

E aqueles peidos sorrateiros, vulgo bufas, que a gente só nota quando chega o cheiro ao nariz?

E olha que há peidos comparáveis ao choro, na medida em que cheiram tão mal que a gente até fica com vontade de chorar.

Rosas não seria mau se não fossem os espinhos. Aquilo é capaz de arranhar um pouco....

Abraço amigo

D.Antónia Ferreirinha disse...

Post nº 200.
Venham muitos mais que eu estarei aqui, se deus quiser, para os ler.
Beijoca.

Cris... disse...

Post nº 200...
Parabéns!
Venham mais 200 que os aguardamos impacientes!
Beijos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva D. Antónia

A única condição para eu escrever mais 200 e mais 200 e mais 200 e etc é estares mesmo por aqui para os leres. E mais toda a gente tão querida que me dá o prazer da companhia diária.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Cris

Muito obrigado, amiga. Só espero que esta febre nunca desapareça. Mas com a força que me dás...

Beijinho

PS - Faltam 48 para fazeremos uma festa, não faltam?

Rocket disse...

ah, jorge... está lá em post...a sensible fellow // 15 de junho...

a foto é um pormenor duma peça construída em aço... é a mesma foto do cabeçalho do blog...

abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

É caso para dizer, rocket, cada tiro cada... gato.

Abraço

Envergonhado, mas, ainda assim um abraço

LNeves disse...

ahahahahahahah Talvez um dos teus melhores post até hoje! Brilhante.... LOLOLOLOLOL

Outro assunto... Tens desafio no meu blog!!! :P

***MUAH***

Moon T disse...

Antes de mais , congratulo o 200º post!
E agora tenho uma conclusao a tirar dele:

è um post sério realmente!
rodeei-me de pessoas que me conhecem, ou nao, e toda a gente estava consciente da presença uns dos outros... Larguei uma real farpa (subtil e silenciosa,tal e qual um assassino profissional) ninguem notou em mim na mesma! ninguem soube que fui eu... Mas tomaram consciencia que , de facto, alguem lá estava!

Cris... disse...

Faltam 48h para a festa..que depois deve durar, pelo menos, 48h mais!
Beijinhos
:)

Jorge Pessoa e Silva disse...

Olá lneves! Muito obrigado, amiga "furacão"....rs...

Tenho desafio? Ops, não sei porquê, mas estou um tudo nada nervoso... Olha, não há-de ser nada. Se é para a desgraça que seja com estilo...

Beijinho

Jorge Pessoa e Silva disse...

Caro moon t

Em primeiro lugar muito bem vindo.

Em segundo lugar, obrigado pela reflexão. E digo mais: tomara eu ter essa qualidade de ser mestre do disfarce, largar a bomba dessa forma assassina e profissional e ninguém saber quem foi. Dava jeito para acabar com reuniões chatas, discursos que nunca mais acabam ou para afastar pessoas de quem não gostamos...

Abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Infelizmente tenho de trabalhar, mas estou contigo na vontade de fazer festa... Se passares pelo Bairro Alto vê lá se bates à porta de A BOLA para pagar um imperial...rs...rs... (Estou a brincar, ouviste? Só se forem duas....rs... Mentira, o mais certo era nem poder mesmo... ;-))

Beijinho

Cris... disse...

Talvez não seja no domingo, mas quem sabe um dia e te pago essa bejeca?
És um tio muy simpático, pa!
Abraços

Jorge Pessoa e Silva disse...

Gracias Cris, gracias...

Beijinhos

An Ambush of Ghosts disse...

Jorge, tenho a certeza absoluta q conheço esse teu amigo... Tb a mim mo disse um dia. :)

" o que é preciso alguém fazer para que as pessoas reparem nela? "

Eu diria q é preciso q estejam vivas...

Cumprimentos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva, an ambush

Era bom que sempre fosse assim. Infelizmente há muita gente de talento que só reparam nelas quando estão mortas...

Cumprimentos