segunda-feira, 4 de maio de 2009

Clube swing vs. Clube das Virgens




Fiquei a saber há poucos dias que foi criado o Clube das Virgens, cuja fundadora e mentora é Margarida Menezes, 26 anos, «virgem por convicção». Li que criou o clube há cerca de um ano e que só agora começaram a aparecer sócias. «Acho que as mulheres ainda têm muita vergonha de assumir a virgindade», justificou. Há quem discorde e ache que é porque há cada vez menos virgens, mas não sei.

O Clube das Virgens só aceita mulheres. No princípio achei que era discriminação, mas depois até percebi que, se calhar, aceitar homens virgens é o mesmo que deixar entrar lobos esfomeados na capoeira... Nos dias que correm, um homem que nunca teve sexo já nem é virgem, é desesperado mesmo...

Por outro lado, acho mal. Deviam aceitar, em especial terroristas. Podia ser que percebessem que não é preciso explodirem-se com uma bomba para terem contacto com 70 virgens... E o resultado é o mesmo: aqui como no céu, terão tantas virgens para eles quanto eu terei o Euromilhões da próxima semana... (Espero vir a engolir estas palavras...)

II

Espero por mais esclarecimentos para perceber a utilidade do Clube das Virgens. Eu até perceberia se o objectivo fosse o celibato como projecto de vida até à morte, mas esse não é o caso. Não deixa de ser irónico que deve ser o primeiro clube relacionado com sexo em que o objectivo dos seus membros é livrarem-se dele logo que possível...

Há ainda algo que me custa a perceber: como funciona um clube de virgens?

Veja-se por exemplo um clube swing: eu percebo a lógica de funcionamento. Não me pronuncio se gosto, se não gosto, se acho bem ou mal, mas percebo. É um clube de pessoas que gostam de sexo e que têm uma filosofia de patilha comum. Logo, praticam-na. Além de que podem ser sócias a vida inteira, ou enquanto se sentirem capazes, porque já eu aprendi que enquanto houver língua e dedo não há mulher que meta medo...

Agora, um Clube das Virgens?

Como é? Chegam, sentam-se numa cadeira, e partilham experiências? Mas quais experiências? Talvez anseios e perspectivas. Já viram o enorme risco de monotonia:

- Viva, eu sou a Vanessa e na última semana não fiz sexo com ninguém...
(Todo o grupo responde, em uníssono)
- Viva, Vanessa, nós também não.

- Para ser franca, sou virgem.
- Nós também.

- Eu gostava de encontrar um príncipe encantado a quem entregar a minha virgindade...
- Nós também.

(lá no canto, uma mulher dá mostras de maior inconformismo. E responde: «esperem sentadas, minhas amigas...)

- Eu tenho orgulho em ser virgem.
- Nós também.

- É tão bom ser virgem.
- Pois é...

Nesta altura, a mesma inconformada desabafa: «é bom uma ova».

A líder pergunta o que ela está ali a fazer e ela responde que é virgem. Perante o olhar desconfiado das restantes, a inconformada do grupo saca do BI. Está provado: 12 de Setembro de 1975...


PS1 - Quem estiver interessado, por inscrever-se pelo clubedasvirgens@gmail.com
PS2 - Como resposta a este movimento, surgiu um outro clube, cujos princípios podem ser consultados no clubedasrelaxadas.blogspot.com
PS3 - O autor deste blog, como sabem, está-se nas tintas para a moral e/ou orientação sexual das pessoas. Só não gosto que isso venha no cartão de visitas, até porque mal de quem não tenha coisas muito mais interessantes para cativar os outros.

30 comentários:

JC disse...

giro, giro...

(não sei se já existe)

seria o clube das fodidas,

o das bem fodidas

e o das mal fodidas...

dasss...

abraço

p.s. - perdón

gabrielle disse...

acabo de queimar um neurónio na tentativa (insana) de encontrar algo interessante para escrever nesta caixinha de comentários, e, nada!!! :(
é que o clube das virgens me parece uma ideia tão disparatada como a de qq movimento contra... entendo que existam espaços em que se privilegie um determinado tipo de comportamento sexual, mas no caso da virgindade não consigo perspectivar qq tipo de interesse... imaginem que alguém entra e diz: - Sou virgem e gosto!, pode gostar mas não sabe o que perde; o inverso: - Sou virgem e detesto, ajudem-me!, obviamente está no lugar errado; ainda: - Sou virgem, mas não pretendo continuar assim!, neste caso parece-me um enorme desperdício o pagamento da jóia de entrada, já pra não falar nas quotas... mas isto sou eu que sou muito metódica com os pagamentos; por último (pq o sono já deve estar a chegar a quem lê): - Sou virgem, que monotonia!!!, ora a quem o dizes... nahh, parece-me chover no molhado!!!

beijinhos e votos de uma excelente semana

Contador de histórias disse...

Clube das virgens? Estava aqui a pensar nas potenciais actividades de tal colectividade ou será melhor dizer castatividade? Pois, essa ideia de funcionar como o os alcoólicos anónimos não me parece, mas que tal como uma espécie de clube de apostas? Quem se conseguir manter mais tempo virgem ganharia o prémio fantástico de, lá está, uma fantástica moldura Melga!!! Sim, para poder emoldurar a sua pureza e pendurá-la na sala. HMMMMMM, ou seria melhor um vibrador Melga??? Não serviria para pendurar na sala, mas… Abração

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..

Viva JC

Apesar de, não me leves a mal, uma pitadinha de machismo no teu comentário, senti firmeza... rs.. Não sei se há, mas acho que deve haver, mas com outros nomes...rs..rs..

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Gabrielle

Primeiro ponto: se queimaste um neurónio, acredita que te sobram ainda uns valetes milhões para dares aso à tua criatividade e inteligência.

Segundo ponto: afinal, o neurónio não foi quaimado em vão. Até porque explicaste ainda melhor do que eu um dos meus pontos de vista, questionar o do grau de utilizade de um Clube das Virgens. Mas aceito que também possa a estar a ver mal o problema. E até assumo o risco de estar a parecer preconceituoso, mas não é essa a intenção.

Beijinhos e espero que os votos de boa semana que me mandaste não signifiquem que vou estar sete dias sem visitas tuas :-)

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Vica Contador de Histórias

De facto, às vezes faz-me lembrar as reuniões dos alcoólicos anónimos, mas sem alcoólicos... rs...rs..

Até dou de barato os bons propósitos de tal clube. Afirmar os valores da virgindade até ao casamento é tão válido como o inverso. São opções, cada um faz delas o que bem entender. O modo de funcionamento de um Clube das Virgens, associado a um risco de superioridade moral, é que me faz mais confusão. Mas posso estar enganado.

Grande abraço

Equilibrista disse...

Bom dia Jorge,

Eu ia dizer que quem cria um clube destes é mesmo porque não tem nada para fazer... mas, pelos vistos, ela não tem mesmo!! =D
Também não entendo o significado do clube, e discordo quando ela diz que é porque elas têm medo de assumir a sua virgindade, talvez seja porque não acham isso um problema que preciso de ser partilhado ou, até, publicado; mas isso, é mesmo só a minha opinião!
Em relação à tua frase: "enquanto houver língua e dedo não há mulher que meta medo..." eu tenho um amigo que diz que um homem impotente só perde 1/3 da sua capacidade sexual! :)

Um beijinho**

P.S.I- Ainda bem que não me chamo Margarida
PSII- A data em que vais desougar de lanches já está para breve =)

Contador de histórias disse...

Brincadeiras à parte, a verdade é que a virgindade pode ser encarada apenas como uma forma de vida, sinónimo de algum ascetismo é verdade, mas enfim cada um saberá de si. Claro que se estiver apenas associado aquela ideia da virgindade até ao casamento, tem apenas um fundo cultural do passado, absolutamente despropositado é certo, mas isso é apenas a minha opinião. Seja como for, o que não consigo imaginar, é o propósito de funcionamento de um clube destes. Provavelmente servirá apenas para uma forma de afirmação da diferença, o que acarreta o risco de algum fundamentalismo nas opiniões. Quanto aos temas abordados em tal clube, isso então é que não consigo sequer imaginar, falar de quê? Do que não existe? Enfim, provavelmente servirá apenas para falar daquilo que um dia virá a acontecer ou para tentar justificar o facto de nunca ter acontecido. Abraços

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs..

Viva Equilibrista

Estava eu muito embalado com o teu comentário quando no último parárafo me despisto e me esqueço de tudo o que escreveste até aí...rrs..rs..rs..rs...rs..

Depois de reler, voltei a rir-me com a perca de apenas um terço da capacidade sexual... Vou gravar, não vá um dia (bato três vezes na madeira) socorrer-me dessa máxima para não desanimar...rs..rs..rs..

Achei também interessante a achega de que há mulheres que sendo virgens e não se incomodando com isso, entendem não ser útil publicitarem essa virgindade. É mais um dado para a reflexão. No mais, felicidades para a Margarida e que encontre o seu príncipe encantado.

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Contador de histórias


Subscrevo quase tudo o que escreveste. Com apaluso. Mas dou de barato que haja quem considere importante chegar virgem ao casamento, sendo ou não valores do passado. Mas fazer gala disso, concordo 200 por cento contigo, é meio caminho andado para uma manifestação de superioridade moral. E no mais, repito que concordo em absoluto.

Grande abraço

Joao Filipe disse...

Ora viva.

Este clube deve funcionar +/ como os alcoólicos anónimos.
É como um vicio que as mulheres têm e não conseguem largar.
Chegam lá e é tipo:
- Sou a Maria, fui ontem ver um strip masculino, e consegui resistir à tentação.
- Bravo! Bravo! Bravo!

- Sou a Joana, e após 2 anos de casada, ainda consigo resisitir às investidas do Manel.
- Bravo! Bravo! Bravo!

- Eu sou a Nela, a minha prima continua a assediar-me, tenho tido dificuldades em inventar mais desculpas, mas tenho conseguido enganá-la. Continuo virgem.
- Bravo! Bravo! Bravo!


Á virigindade é como que uma droga que não conseguem largar.

Para elas há que fundar um novo clube.
"O clube dos tira os 3 a virgens".
Homens e Mulheres são bem vindos.
Única excepção: ser 1º ministro!!

Abraço.

Joao Filipe disse...

P.S. (com letras grandes)

Às vezes só reparamos no q escrevemos depois de fazer "save".

Quando eu disse:
"Homens e Mulheres são bem vindos."
não sou eu que digo. É o clube.
Porque clubes pra mim...só mesmo o dos pobres.

+ 1 Abraço.

**laura** disse...

Olá Jorge!
Esta ideia do clube das virgens tem dado mesmo que falar. É tão absurdo... A virgindidade é algo que diz respeito a cada um(a), é algo intimo... não é um estatuto ou troféu para ser assim badalado! Devemos respeitar quem opta por manter-se virgem (p. ex. até ao casamento), mas não faz sentido fazer disso um estatuto como se fosse algo de extraordinário...

**

**laura** disse...

Lendo o meu comentário descubro uma palavra estranha... Virgindidade deve realmente ser algo extraordinário, mas ainda assim eu queria mesmo dizer "virgindade" :D

Mais um homem... disse...

Tennho a sensação que a senhora que criou o clube quer baloiço e arranjou uma forma muito rápida de encontrar quem lho dê. Imagino os emails.

leo disse...

.... "porque já eu aprendi que enquanto houver língua e dedo não há mulher que meta medo..." ....

... genial meu amigo! .... apoio completamente esse ditado ....lol

eheheheheheh .....

grande abraço ....

ps e para quando um cafezinho?

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs...

Grande Nico

Um bocado radical, mas ri-me com o guião...rs..rs..rs...

José Sócrates, de facto, não precisa de entrar no clube. Ele já nos f... todos os dias...rs...rs..

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs..rs..

Nico

Pobres, mas de cabeça erguida...

Abraço

PS - Falo da cabeça de cima, Nico...rs..rs...

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Laura


Nada a acrescentar. Assino por baixo

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva mais um homem

Olha, a avaliar pelos comentários no blogue do Clube das Virgens, a senhora já recebeu cada proposta, que meu Deus... rs.. rs...

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs..

Laura

Virgindidade é aquela palavra que deve significar uma virgem já de idade, logo com poucas hipóteses de a parder..rs..rs..rs...rs... De facto, fica melhor virgindade no contexto do comentário...rs..rs..rs..rs...

Beijocas

Jorge Pessoa e Silva disse...

Grande leo


Tem cuidado com o entusiasmo, não vá alguém pensar que nós já temos de nos socorrer a esses expedientes para nos safarmos...rs..rs.. Pelo contrário, estamos a na pujança física...rs..rs...

A ver de marcamos para a semana. O problema é que me é difícil estar a marcar dia quando a agenda só me é dada à noitinha.

Grande abraço

CarlaSofia disse...

ah ah ah ah!
beijoquinhas

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Carlinha

Que bom ver-te de novo.

Beijinhos

P.B. disse...

Tens um presente no meu blog... Mais tarde passo com tempo para te comentar...

Beijinhos

leo disse...

.... meu caro .... esse expediente é um complemento .... do outro .... ou um antecedente .... ou um postcedente ....lol .... ou não ....eheheheh

manda mail .... telefona! .... pra semana faço isso ok?

abração amigo

provocação disse...

Cá para mim não tem dinheiro para uma reconstrução do hímen e está a querer convencer alguém de que... penso eu de que...

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva p.b.

Vou lá ver...rs..rs.. Fiquei curiosos...rs...rs... O que sérá? rs..rs..

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs..

Leo

Antecedente, procedente e tudo o que acabar em ente e que saiba bem...rs..rs..

Estás à vontade, nem precisas de perguntar...

Grande abraço

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva provocação



Nem sei que te diga... rs... Será? Talvez não. Por muito improvável que possa parecer nos dias de hoje, há aindqa quem seja virgem aos 26 anos de idade. E com todo o direito, que eu também, com esta idade, sou... semi-novo...rs..rs..rs..rs... Quero é ver como isto vai evoluir. Desde que não sinta ponta de complexo de superioridade, nem tiques de moralismo, esteja à vontade...

Beijocas