quarta-feira, 10 de março de 2010

O meu filho é um artista pós moderno

A vantagem de se ter uma filha que não arruma o material escolar depois de ter feito os trabalhos de casa é o irmão mais novo, de quase dois anos, pegar nas canetas de feltro para fazer o teste vocacional para as artes.

Os bebés até gostam de pensar em grande e desde logo chegam à conclusão que uma simples folha de papel A4 não faz juz ao seu talento. Querem uma tela grande, branca, onde possam dar asas à sua creatividade.

Um bebé pega nas canetas de feltro e começa a pensar: ora bem, onde posso testar a minha vocação para pintura? É aqui que eles sorriem e dizem: eureka. A resposta estava mesmo à frente dos olhos deles, em forma de... parede.

O engraçado é que os bebés fazem questão de fazer este teste vocacional longe do olhar dos pais. Depois, os bebés ficam todos babados quando vêm a cara de espanto dos progenitores, que eles interpretam como cara maravilhada, ao olharem para as paredes que, de repente, se transformaram em obras de arte...

Eu estava na dúvida sobre o que havia de fazer: ou submergia as pinturas da parede da minha sala com tinta branca, ou decido como o governo então fez em relação às pinturas rupestres de Foz Coa e deixo ficar como obra prima do meu filhote. E sempre posso dizer aos meus convidados que aquilo representa agora uma decoração pós-moderna e abstracta...

Até porque, há boas hipótese de gastar tinta para nada. É que o mais certo é a minha filha voltar a esquecer-se de arrumar as canetas de feltro e o meu filhote decidir aperfeiçoar a sua técnica de pintura...

SOCORROOOOOOOO

16 comentários:

Miss Shag well disse...

Num te zangues, oki? Kkkk

Beijos

gabrielle disse...

conheço a problemática... se conheço!



(agora imagina que tinhas um sofá em pele... branco! ahhh pois é... :S)

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs..

Viva Joaninha

E consigo la eu zangar-me com os meus filhotes...rs..rs..rs..

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs..

Viva Gabrielle, que bom rever-te!

Olha, tenho em pele, mas felizmente é... preto...rs..rs.. E nada de dar ideias aos meu filhote, até teho medo só de pensar...rs..rs..

beijinhos

Equilibrista disse...

Õlá =)

Tenho a certeza que agora as tuas paredes estão muito mais bonitas... =p ora, pelo menos não estão monótonas!

=)

**

june disse...

Hehehe...sei muito bem o que sentes...olha eu na altura deixei...se fez uma vez irá fazer mais...pintas as paredes quando ele passar a fase de "artista"...
Beijos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Equilibrista

Que bom ver-te :-)


Olha, monótonas é coisa que, definitivamente, não estão.... rs..rs.. A sala até ganhou outra cor...rs..rs..

Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..


Viva June

Obrigado pela solidariedade... Vou seguir o teu conselho...rs..rs..

Beijinhos

@tt disse...

Meu querido Jorge...

Que tal veres a pintura pela perspectiva positiva e fazer dela uma obra de arte?! ;))
Não te zangues com o rapaz... deixa lá as pinturas para um dia mais tarde recordares... acho que vais sentir falta deste tempo!



Beijos.
[P.S. Ensina-o a pintar apenas naquela parede. E se tiveres oportunidade, compra tintas apropriadas (de cores diversas), demolha as mãos dos teus filhotes, as tuas, e as da tua esposa, e façam uma árvore... a Primavera está a chegar. Em baixo, deixa a tua filha escrever, 'é por amor...' =))]


Vá não ralhes comigo também...

Jorge Pessoa e Silva disse...

rs..rs..rs..

Viva Attitude

Claro que não me zango contigo...rs..rs.. São, de resto, muito bons conselhos. Eu já andava a pensar nessas tintas laváveis e já que não posso mudar os instintos dele, pelo menos posso tentar direccionar para que pinte apenas numa parede...

E sim, é verdade: ainda vou sentir saudades do tempo em que a maior diabrura dele foi pintar as paredes da sala...rs..rs..

Beijocas

EAM disse...

Rs rs rs rs rs... Só gostava de saber, como é que não tiveste pinturas rupestres da tua filha?
O meu mais velho adorava pintar.
Aí vai uma opinião, pinta a casa apenas quando o pequeno já tiver entrado pra escola primária, senão não há dinheiro que chegue pra tinta.
Ah! e aproveita bastante, vais ter saudades desse tempo.
Beijinhos

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva Fátima

Olha, a minha filha foi uma santa que nos habituou mal...rs..rs.. Não deu o mínimo problema, era super calminha, passava horas com o mesmo brinquedo... Enfim, tudo aquilo que o irmão não é...rs..rs..

Vou seguir o conselho de não pintar já

Beijinhos

My Last disse...

Conheço o "momento" sem dúvida.

Existem umas peliculas transparentes autocolantes (usadas para forrar livros) ideais para proteger as paredes desses marcadores amorosos, e são plásticas e tudo......eu resolvi assim :) mas passa depressa essa fase 3 anitos no máximo

ahahahahah

Beijo

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva My Last :-)


Apreciei o cuidado, voluntário ou não, de teres escrito 'o momento'...rs... rs... E que momento.

Apreciei também o conforto tranquilizante, afinal três anos passam... depressa...rs..rs...

Beijinho e muito obrigado pela visita. Volta sempre, serás recebida com o mesmo sorriso

Afrodite disse...

Aqui te confesso que por mim já teria outro pequenito a lixar-me as paredes...na boa! :) ando a precisar de sarna para me coçar, ando ando ;)!

Abreijinhos pah e põe uma moldura à volta das pinturas AHHAHAHAHA...fica ainda mais original.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Viva afrodite

De facto, não só andas a precisar de sarna como de te coçar...rs..rs..rs.. (desculpa, não resisti à piada...rs..rs..) Mas é uma sarna boa, muito boa mesmo. Força nisso.

Quanto à moldura...rs..rs.. boa ideia...rs..rs..rs..


beijocas